Livro: O Diário de Anne Frank

Título: O Diário de Anne Frank
Autor: Anne Frank
Editora: BestBolso
Ano: 2014
Páginas: 373
"12 de junho de 1942 - 1º de agosto de 1944. Ao longo deste período, a jovem Anne Frank escreveu em seu diário toda a tensão que a família Frank sofreu durante a Segunda Guerra Mundial. Ao fim de muitos dias de silêncio e medo aterrorizante, eles foram descobertos pelos nazistas e deportados para campos de concentração. Anne inicialmente seguiu para Auschwitz, e mais tarde para Bergen-Belsen. A força da narrativa de Anne, com impressionantes relatos das atrocidades e horrores cometidos contra os judeus, faz deste livro um precioso documentos. Seu diário já foi traduzido para 67 línguas, e é um dos livros mais lidos do mundo. Ele destaca sentimentos, aflições e pequenas alegrias de uma vida incomum, a transformação da menina em mulher, o despertar do amor, a fé inabalável na religião, e revela a rara nobreza de um espírito amadurecido no sofrimento. Um retrato da menina por trás do mito."
 Opinião: Tenho uma relação com esse livro muito antiga, muitos de você podem não acreditar, mas descobri esse livro na 5ª série do ensino fundamental (hoje estou indo para o quinto semestre da universidade, então faaaaaz tempo). Me lembro exatamente como descobri o livro, era uma sugestão de leitura do livro de Língua Portuguesa que eu usava na época, li a breve resenha e desde então guardei na cabeça o nome do livro que foi minha meta de leitura por todos esses anos. Nesse meio tempo assisti os filmes (o original em preto e branco de 1900 e tanto, e o mais recente que inclusive tem resenha no blog) no entanto por mais que a curiosidade sempre aumentasse ainda não havia lido o bendito livro.

No meu aniversário de 18 anos, foi o primeiro ano que passei na cidade nova longe da minha mãe, minhas amigas da república me deram o livro de presente, pois já sabiam de como eu falava muito desse livro e nunca o tinha lido. Agora, finalmente depois de acabar mais um semestre pude lê-lo e vos deixo aqui minha opinião.

No aniversário de 12 anos, Anne Frank é presenteada com um diário que a partir de então se torna seu melhor amigo, ou amiga, chamado-o de Kitty. Anne começa então a retratar sua vida cotidiana à Kitty, até o dia em que, por causa do avanço da Segunda Guerra Mundial e por medo de serem levados aos campos de concentração junto com os demais judeus, ela e sua família recebem ajuda de alguns amigos e são escondidos em um anexo secreto do escritório onde o pai trabalhava.
No anexo, mais uma família é abrigada, os Van Dann, além de um dentista, o Sr. Dussel. Logo são oito pessoas escondidas em um lugar relativamente pequeno, sendo elas três adolescentes: Anne e sua irmã Margot, e Peter van Daan.

Em seus relatos, quase que diários, Anne retrata  vida difícil, principalmente para os judeus, nos tempos de guerra. Como estavam escondidos no prédio de uma fábrica, durante o dia precisavam ser cautelosos e manterem silêncio para que não levantassem suspeitas dos funcionários. Durante à noite tinham um pouco mais de liberdade, então ouviam as rádios que noticiavam as novidades da guerra e torciam pela notícia da invasão dos ingleses que iria pôr fim a guerra.


Em seu diário, Anne conta todos seus anseios de uma menina em fase de crescimento. Sua primeira menstruação, seu primeiro amor e sua incompreensão à cabeça dos pais, tudo isso é claro que é agravado pelo fato dela estar presa todos os dias por dois anos junto com as mesmas pessoas e fazendo as mesmas coisas. 

O livro é maravilhoso e realmente se trata de um clássico, mas talvez por ter lindo tanto a respeito e assistido os filmes coloquei mais expectativas que deveria. A leitura é fácil e rápida, além de se tratar de um livro muito bem escrito por uma garota de apenas 12 anos que tinha um futuro brilhante pela frente.  Acredito que hoje Anne estaria orgulhosa da marca a qual alcançou, sendo considerada um ícone do último século.

Recomendo a leitura, principalmente para quem gosta de histórias reais e escritas de uma maneira 
tão doce com emoções à flor da pele.

Beijinhos!


CONVERSATION

6 comentários:

  1. Eu ganhei esse livro o ano passado, mas ainda não li...Esse ano vou ver se consigo, a leitura deve ser emocionante...

    Dani Ramos
    http://donaengenhosa.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente é uma leitura bastante emocionante, o tempo todo é possível sentir a tensão de todos. Tente a leitura, vale a pena! Beijos

      Excluir
  2. Adorei!! Ainda não conhecia mas fiquei com vontade de ler. Bjs

    www.mayaravieira.com.br

    ResponderExcluir
  3. Li esse livro na minha adolescência e gostei muito. Mas infelizmente parece que nada foi verdade, ainda estou averiguando a veracidade, mas ficquei bem triste com isso....

    www.makeupmetal.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já ouvi esses boatos, acho que talvez o diário possa sim ter sofrido alterações na escrita, mas ainda sim possui fatos reais. Beijos!

      Excluir

Back
to top